terça-feira, 14 de junho de 2011

ENEM e a democratização do Ensino Superior



          O Exame Nacional de Ensino Médio e o Sistema de Seleção Unificado para o Ensino Superior fortalecem sim o processo de democratização da Educação e traz consigo uma pauta a ser levantada, que é o investimento na melhoria dos ensinos fundamental e médio das escolas públicas do país.  Se o exame objetiva verificar as competências e habilidades que o aluno domina, devendo este demonstrar capacidade para interpretar gráficos, textos, mapas e informações em diversas linguagens, esse modelo avaliativo de se implantado desde o ensino fundamental, pois o que muito se observa, são alunos incapazes de argumentar e solucionar problemas cotidianos nas séries terminais do Ensino Fundamental. Também não é pra menos, que as pesquisas demonstram que dos alunos que ingressam na escola, apenas em torno de 57% conclui o Ensino Fundamental e algo por volta de 47% conclui o ensino médio. Garantir a vaga somente na Universidade não vai adiantar, tanto quanto não adianta garantir só a vaga na escola, visto que dos alunos que terminam o ensino médio no Brasil, só 28% aprendem o conteúdo de português e apenas 11%, o de matemática. Qual a perspectiva desse aluno, defasado de conhecimento, dentro de uma universidade contemplando um futuro tão “assustador” quanto competitivo, face as suas dificuldades? O gargalo se estreita mais ainda em relação ao ingresso desses jovens “sobreviventes” na Universidade: As pesquisas revelam que apenas uns 40% conseguem adentrar no estabelecimento de ensino superior. Nesse contexto, entendo que as políticas de inclusão e democratização da educação brasileira devem dar assistência para mudanças que permeiem toda a educação básica, aliadas ainda, aos investimentos nas condições de ensino e valorização dos profissionais do Magistério. Educação é algo tão multidisciplinar, expressivo e complexo, quanto à necessidade que se tem de se educar para sobreviver e que, portanto, deve ser contemplada em sua totalidade e não apenas em partes fragmentadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário